O híbrido inesperado: engenheiro suíço cria o primeiro Android com cabo Lightning

O híbrido inesperado: engenheiro suíço cria o primeiro Android com cabo Lightning

Mariana Mariana 26 maio 2022

Independentemente se você gosta de celulares ou de tecnologia, sem dúvidas você conhece bem os iPhones. Lançado em 2007, o primeiro smartphone da gigante norte-americana Apple mudou a história dos celulares e o mercado da tecnologia. Trazendo um visual “clean”, com tela touchscreen e conexão 2G, o aparelho de Steve Jobs conquistou o público e definiu uma nova era para os dispositivos celulares.

Atualmente em sua 13ª geração, o aparelho é um dos líderes do mercado, sempre buscando trazer mais inovação e interatividade para os seus usuários. De acordo com estudo da Juniper Research realizado em 2021, em 2022 os iPhones dominarão 40% do mercado de hardware de celulares.

Ainda que seja muito popular, a Apple tem sofrido muitas críticas em relação aos seus sistemas autocentrados. Afinal, a maioria dos softwares e acessórios da marca não são compatíveis com outros dispositivos, como acontece com os Android, por exemplo.

Para resolver esse “problema” de compatibilidade, o engenheiro suíço Ken Pillonel decidiu criar e divulgar na internet seus experimentos, mesclando iPhone e Android. Confira, abaixo, a história no artigo que o Tudo Celulares preparou para você!

Navegue pelos tópicos:

Imagem do celular híbrido de Ken Pillonel
Imagem do celular híbrido de Ken Pillonel

O primeiro Android com cabo Lightning

Logo após inventar o primeiro iPhone com entrada USB-C (sobre o qual falaremos mais no próximo tópico), Ken Pillonel decidiu inverter o processo. Ou seja, inserir um cabo Lightning, um dos acessórios mais criticados da Apple, em um celular Android. O modelo escolhido para o experimento foi um Galaxy A51, modelo intermediário da Samsung, a grande rival coreana da marca da maçã.

Ken Pillonel, que também é estudante de robótica, garante que o smartphone híbrido funciona tanto para carregamento quanto para transferência de arquivos. Ou seja, o experimento do suíço foi um completo sucesso. “Após criar o primeiro iPhone com USB-C do mundo, decidi que eu precisava equilibrar o caos que criei fazendo a invenção oposta”, disse ele ao site Engadget.

Diferente do que aconteceu com o iPhone X com entrada USB-C, o engenheiro não pretende disponibilizar o Galaxy A51 para leilões ou vendas.

O Iphone com entrada USB-C

Em primeiro lugar, antes mesmo de pensar no Android versão Lightning, Pillonel já havia desenvolvido o tão desejado iPhone USB-C. O aparelho parece ser uma previsão possível para os próximos anos, já que o mercado tem caminhado a favor da unificação do cabeamento dos dispositivos.

Mesmo que Ken esteja no mestrado em Robótica no Instituto Federal Suíço de Tecnologia, o projeto não mostrou ser fácil. Inclusive, bem pelo contrário: o projeto durou meses até que, enfim, fosse considerado um sucesso por Pillonel. O conector C94 foi modificado até se tornar um PCB com uma entrada USB-C. Só então, após a configuração, que a criação foi instalada no smartphone, funcionando perfeitamente.

Apesar disso, o criador incentiva que o item não seja utilizado diariamente, visto que é um protótipo.

O celular foi vendido em novembro de 2021 por US $86.001, ou seja, mais de 400 mil reais, de acordo com a cotação atualizada.

USB-C X Cabo Lightning

O cabo Lightning é o cabo padrão dos dispositivos Apple, usado para transferência de arquivos, carregamento e conexão com qualquer outro produto da marca. Essa versão do acessório foi lançada em 2012, juntamente ao iPhone 5, funcionando como um substituto do conector Dock, usado até então.

Já a conexão USB-C, lançada em 2014, por sua vez, é o modelo que vem ganhando cada vez mais o mercado. O motivo? É a versão mais rápida e multifuncional do cenário atual: além de transferir dados e carregar, ainda possui outras possibilidades que asseguram sua versatilidade. Entre elas, podemos citar a possibilidade de transferência de bateria, a execução de protocolos HDMI e DisplayPort para transmissão de mídia e a retrocompatibilidade por meio de adaptadores. É o acessório usado comumente para celulares Android.

A grande diferença entre os modelos, por fim, é realmente a questão da versatilidade. Afinal, como podem ser usados apenas em dispositivos Apple, os cabos da marca da maçã acabam tendo um uso mais restrito do que os do concorrente USB-C.

Por parte dos fãs da Apple, existe a esperança de que, com o tempo, os iPhones passem a usar a versão mais funcional. Inclusive, alguns dispositivos da gigante norte-americana, como alguns iPads e Macbooks, já vêm equipados com entradas USB-C. Porém, no que diz respeito aos iPhones, a empresa não dá sinais de ceder aos desejos dos consumidores: nenhum dos smartphones possui outra opção de cabeamento além da Lightning.

A criação de Gernot Jöbstl

Inspirado pelos projetos de Ken Pillonel, o austríaco Gernot Jöbstl trabalhou em sua própria versão do iPhone USB-C. Para isso, ele reforçou a porta de entrada seguindo as informações do engenheiro suíço e, por fim, decidiu tornar o celular à prova d’água.

Assim como a primeira criação de Pillonel, o iPhone de Jöbstl também foi leiloado. Entretanto, diferentemente do alto valor reunido pela primeira versão, a de Gernot foi arrematada por “apenas” 3 mil dólares.

O que já sabemos sobre o iPhone 14?

Os novos modelos do iPhone, a geração 14, serão lançados apenas no segundo semestre deste ano. Porém, algumas previsões sobre os novos smartphones já tomaram a internet. A grande maioria das informações “vazadas” aponta que esse poderá ser um dos dispositivos mais robustos da empresa, conhecida por seu design slim. Por isso, alguns recursos melhorados, como baterias mais duradouras e câmeras mais nítidas e estáveis, estão sendo esperados para essa nova geração.

Outros rumores ainda afirmam que o A16 Bionic, processador finalizado e que já está previsto para a linha, vai impressionar o público com seu desempenho. Além disso, é esperado uma mudança de design para os futuros modelos, trazendo acabamentos em titânio para a versão Pro. Por fim, a aposta é que a marca abandone a série de celulares compactos. Como resultado, a linha Mini será descontinuada, já que o iPhone 12 Mini e iPhone 13 Mini não alcançaram o sucesso esperado pela empresa.

E você? Está ansioso pela próxima geração dos iPhones? Faz parte do time de fãs que gostaria de ver a marca apostando nos cabos USB-C? Para saber mais informações sobre esses e outros assuntos do mundo dos smartphones, fique com a gente aqui no Tudo Celulares!

Fique por dentro

Receba as novidades no seu e-mail.

icone newsletter
banner lateral

Encontre o plano ideal para você.

Veja os planos